• Instituto Inanis

Aspectos psicológicos da Medicina Tradicional Chinesa



Os Chineses acreditam que a vida e a saúde estão relacionadas diretamente ao fluxo de energia pelo corpo, conhecido como Qi. A doença se manifesta quando a energia está em desequilíbrio (excesso ou deficiência).


A Medicina Tradicional Chinesa se fundamenta em uma estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Inclui entre seus princípios básicos o estudo da relação de Yin/Yang, a Teoria dos 5 Elementos e do Sistema de Circulação da energia pelos Canais/Meridianos do corpo humano.


Dentro da Teoria dos 5 Elementos (fogo, terra, metal, água e madeira), podemos encontrar os aspectos mentais desta medicina milenar, onde cada elemento se relaciona com aspectos emocionais.


Conforme Maciocia (1996) “a mente (Shen) é uma das substâncias vitais do corpo, é o mais sutil e não substancial tipo de Qi” (energia) o qual, chamamos de espírito um fenômeno que não é possível pegar, segurar ou medir. Trata-se do complexo de todos os cinco aspectos mentais e espirituais do ser humano, isto é, Alma Etérea (Hun), Alma Corpórea (Po), Inteligência (Yi), Força de Vontade (Zhi), Mente (Shen) propriamente dita.


Segundo esse autor, o Shen indica a atividade do pensamento, nível de pensamento e consciência onde surgem os insights e memória, todas essas atividades dependem do coração para se ter um desenvolvimento normal, ou seja, equilibrado.


O Baço é considerado a residência do Intelecto (Yi) e é responsável pelo raciocínio aplicado, estudo e memorização, concentração, focalização e criação de ideias. Logo, quando o baço é forte o raciocínio é claro, a memória é boa e a capacidade de se concentrar, formar ideias e estudar também serão normais.


Os Pulmões são considerados como a residência da Alma Corpórea (Po) que corresponde ao mais material e físico da Alma Etérea, podemos dizer que é a manifestação somática da alma. Os pulmões são diretamente afetados pela mágoa e tristeza, ditas emoções tendem a esgotar a energia dos pulmões, as mesmas ainda podem estagnar o Qi do tórax que se evidencia por sensação discreta de aperto do peito e ligeira dificuldade de respirar.


Os Rins são os órgãos que abrigam a força de vontade conhecida como Zhi, incluindo também a determinação, entusiasmo, firmeza e espirito de iniciativa. Pessoas com Rins fortes possui mentes focadas em metas, decididas e força de vontade vigorosa. Já pessoas com rins fracos possuem pouca vontade para realizar suas metas e desanimo, esses aspectos podemos encontrar em pessoas deprimidas.


E por último o Hum, em chinês, também conhecido como a Alma Etérea é o aspecto mental-emocional do fígado. Na Medicina Chinesa se fala que a Alma Etérea influencia na nossa capacidade de planejar, encontrar um sentido de direção e propósito de vida. Quando o fígado está forte o Hun está enraizado e podemos planejar a vida com sabedoria e visão. Ao contrário quando o fígado está fraco o Hum não está enraizado e não consegue transmitir-nos um sentido de propósito ou direção na vida.


Você quer se tornar um profissional da saúde integral? Venha estudar acupuntura conosco.... Se você deseja saber mais sobre nosso curso de especialização em acupuntura entre aqui e conheça o programa do curso, metodologia e os professores confirmados nesta grande formação!


Fonte:

MACIOCIA, Giovanni. Os fundamentos da medicina chinesa: um texto abrangente para acupunturistas e fitoterapeutas. São Paulo: Roca, 1996.


Dr.ª Kátia Martinello

Acupunturista, Professora e Diretora do Instituto Inanís


INSTITUTO INANÍS Contemple sua essência



#atendimento #acupuntura #medicinatradicionalchinesa #mtc #posgraduacao #portoalegre

59 visualizações

Siga

  • Facebook Instituto Inanís
  • Instagram Instituto Inanís
  • YouTube - Instituto Inanís

​© 2016 desenvolvido por Carpes